Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Fauna Brasileira > Lista de Espécies Ameaçadas > Aves - Penelope ochrogaster Pelzeln, 1870 - Jacu-de-barriga-castanha
Início do conteúdo da página

Aves - Penelope ochrogaster Pelzeln, 1870 - Jacu-de-barriga-castanha

Classificação Taxonômica
Grupo
Classe:
Ordem:
Família:
Espécie:
Nome Vulgar:
Aves
Aves
Galliformes
Cracidae
Penelope ochrogaster Pelzeln, 1870
Jacu-de-barriga-castanha
Categoria de Ameaça
Categoria Validada:
Critério Validado:
Presença Lista Anterior:
VU
C1+2a(i)
IN MMA 003/2003
Justificativa
Penelope ochrogaster é endêmica do Brasil. Atualmente, julga-se que só existam populações representativas em GO/TO e no MT/MS, somando um máximo de 1700 indivíduos maduros, divididos entre três subpopulações atuais (menos de 1000 indivíduos maduros em cada subpopulação). O desmatamento é uma ameaça, uma vez que a espécie utiliza principalmente vegetação com dossel contínuo. Considerando-se que a taxa de desmatamento do Cerrado para o futuro próximo será de 1,1% ao ano, infere-se que haverá perda de mais de 18% do habitat em três gerações (17,1 anos). Sabendo-se que há ainda pressão de caça sobre essa espécie, espera-se um declínio populacional continuado maior que 10% em três gerações. Assim sendo, P. ochrogater foi categorizada como Vulnerável (VU), pelos critérios C1+2a(i).
Especialistas
Alessandro Pacheco Nunes, Alexander Charles Lees, Anamaria Achtschin Ferreira, Gustavo Bernardino Malacco, Iubatã Paula de Faria, Marcos Maldonado-Coelho, Miguel Ângelo Marini, Rochely Morandini, Rudi Ricardo Laps, Thiago Filadelfo Miranda, Túlio Dornas de Oliveira
Referências
1) BirdLife International. 2012. Species factsheet: Penelope ochrogaster. www.birdlife.org (Acesso em 22/7/2013).
2) Brandão, L.G. (coord.). 2011. Plano de Manejo da Reserva Particular do Patrimônio Natural do SESC Pantanal. 2a ed. SESC - Departamento Nacional. 148p.
3) del Hoyo, J. 1994. Family Cracidae, p.310-363. In: del Hoyo, J.; Elliott, A. & Sargatal, J. 1994. Handbook of the birds of the world, Vol 2: New World Vultures to Guineafowl. Lynx Edicions. 638p.
4) Faria, L.C.P.; Carrara, L.A.; Amaral, F.Q.; Vasconcelos, M.F.; Diniz, M.G.; Encarnação, C.D.; Hoffmann, D.; Gomes, H.B.; Lopes, L.E. & Rodrigues, M. 2009. The birds of Fazenda Brejão: a conservation priority area of Cerrado in northwestern Minas Gerais, Brazil. Biota Neotropical, 9(3): 223-240.
5) Grantsau, R.K.H. 2010. Guia completo para a identificação das aves do Brasil. Parte I. Vento Verde. 624p.
6) IUCN (International Union for Conservation of Nature and Natural Resources). 2012. IUCN Red List of Threatened Species. Versão 2012.1. www.iucnredlist.org (Acesso em 22/2/2013).
7) Machado, R.B.; Ramos-Neto, M.B.; Pereira, P.G.P.; Caldas, E.F.; Gonçalves, D.A.; Santos, N.S.; Tabor, K. & Steininger, M. 2004. Estimativas de perda da área do Cerrado brasileiro. Relatório técnico. Conservação Internacional. 26p.
8) Minas Gerais. 2010. Deliberação Normativa COPAM nº 147 de 30 de abril de 2010. Aprova a lista de espécies ameaçadas de extinção da fauna do estado de Minas Gerais. Diário do Executivo - Minas Gerais, de 4 de maio de 2010.
9) Pinheiro, R.T. & Dornas, T. 2009. Distribuição e conservação de aves na região do Cantão, Tocantins: ecótono Amazônia/Cerrado. Biota Neotropica, 9(1): 187-205.
10) Sick, H. 1997. Ornitologia brasileira. 3ª. Ed. Nova Fronteira. 912p.
11) Sigrist, T. 2006. Aves do Brasil: Uma visão artística. Avis Brasilis Editora. 672p.
12) Silveira, L.F. 2008. Penelope ochrogaster Pelzeln, 1870, p.435-436. In: Machado, A.B.M.; Drummond, G.M.; Paglia, A.P. (orgs.). Livro Vermelho da Fauna Ameaçada de Extinção no Brasil. Ministério do Meio Ambiente e Fundação Biodiversitas. v.2, 460p.
13) Somenzari, M.; Silveira, L.F.; Piacentini, V.Q.; Rego, M.A.; Schunck, F. & Cavarzere, V. 2011. Birds of an Amazonia-Cerrado ecotone in southern Pará, Brazil, and the efficiency of associating multiple methods in avifaunal inventories. Revista Brasileira de Ornitologia, 19(2): 260‑275.
Fim do conteúdo da página