Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Fauna Brasileira > Lista de Espécies Ameaçadas > Aves - Piprites chloris grisescens Novaes, 1964 - Papinho-amarelo
Início do conteúdo da página

Aves - Piprites chloris grisescens Novaes, 1964 - Papinho-amarelo

Classificação Taxonômica
Grupo
Classe:
Ordem:
Família:
Espécie:
Nome Vulgar:
Aves
Aves
Passeriformes
Pipritidae
Piprites chloris grisescens Novaes, 1964
Papinho-amarelo
Categoria de Ameaça
Categoria Validada:
Critério Validado:
Presença Lista Anterior:
VU
A4c
Justificativa
Piprites chloris grisescens é restrita ao centro de endemismo Belém, a região que sofreu o maior desmatamento da Amazônia. Este táxon já perdeu 70% de sua extensão de ocorrência original. O declínio populacional acumulado nos últimos dez anos e projetado para o futuro, completando a janela temporal de três gerações (13,2 anos) é de pelo menos 30%, decorrente da perda de habitat. É sensível à fragmentação e à redução das áreas de floresta de terra firme em estado primário. Localmente comum e tolerante ao corte seletivo, porém não utiliza vegetação secundária. Não ocorre em fragmentos menores do que 100ha. É considerada a principal ameaça para esta subespécie a ausência de áreas protegidas dentro de sua extensão de ocorrência. Por estas razões, a espécie foi categorizada como Vulnerável (VU) A4c.
Especialistas
Alexander Charles Lees, Alexandre Luis Padovan Aleixo, Christian Borges Andretti, Edson Varga Lopes, Luciano Nicolas Naka, Luís Fábio Silveira, Luiz Augusto Macedo Mestre, Mário Cohn-Haft, Sérgio Henrique Borges, Sidnei de Melo Dantas, Thiago Orsi Laranjeiras, Túlio Dornas de Oliveira
Referências
1) Bird, J.P.; Buchanan, G.M.; Lees, A.C.; Clay, R.P.; Develey, P.F.; Ye´pez, I. & Butchart, S.H.M. 2012. Integrating spatially explicit habitat projections into extinction risk assessments: a reassessment of Amazonian avifauna incorporating projected deforestation. Diversity and Distributions, 18: 273-281.
2) CBRO (Comitê Brasileiro de Registros Ornitológicos). 2011. Listas das aves do Brasil. 10ª Edição. http://www.cbro.org.br (Acesso em: 30/3/2012).
3) Kirwan, G.M. & Green, G. 2011. Cotingas and Manakins. Christopher Helm. 624p.
4) Lees, A.C.; Moura, N.G.; Silva, A.S.; Aleixo, A.L.P.; Barlow, J.; Berenguer, E.; Ferreira, J. & Gardner, T.A. (submetido) Paragominas: a quantitative baseline inventory of an eastern Amazonian avifauna. Revista Brasileira de Ornitologia.
5) Novaes, F. C. 1978. Ornitologia do Território do Amapá II. Publicações Avulsas do Museu Goeldi, 29: 1-75.
6) Portes, C.E.B.; Carneiro, L.S.; Schunck, F.; Silva, M.S.S.; Zimmer, K.J.; Whittaker, A.; Poletto, F.; Silveira, L.F. & Aleixo. A. 2011. Annotated checklist of birds recorded between 1998 and 2009 at nine areas in the Belém area of endemism, with notes on some range extensions and the conservation status of endangered species. Revista Brasileira de Ornitologia, 19: 167–184.
7) Sibley, C.G.; B. L. Monroe, Jr. 1990. Distribution and taxonomy of birds of the world. New Haven: Yale University Press.
8) Sibley, C.G.; B. L. Monroe, Jr. 1993.Supplement to Distribution and Taxonomy of Birds of the World. New Haven and London. 108pp.
9) Silva, J.M.C.; Rylands, A.B. & da Fonseca, G.A.B. 2005. O destino das áreas de endemismo da Amazônia. Megadiversidade 1 (1): 124-131.
10) Stotz, D. F. J. W. Fitzpatrick; T. A. Parker III; D. K. Moskovits. 1996. Neotropical Birds: Ecology and Conservation. The University of Chicago Press: 478 pp.
Fim do conteúdo da página