Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Fauna Brasileira > Lista de Espécies Ameaçadas > Aves - Procellaria aequinoctialis Linnaeus, 1758 - Pardela-preta
Início do conteúdo da página

Aves - Procellaria aequinoctialis Linnaeus, 1758 - Pardela-preta

Classificação Taxonômica
Grupo
Classe:
Ordem:
Família:
Espécie:
Nome Vulgar:
Aves
Aves
Procellariiformes
Procellariidae
Procellaria aequinoctialis Linnaeus, 1758
Pardela-preta
Categoria de Ameaça
Categoria Validada:
Critério Validado:
Presença Lista Anterior:
VU
A4bcde
IN MMA 003/2003
Justificativa
Procellaria aequinoctialis ocorre nos mares do sul, especialmente abaixo do Trópico de Capricórnio. Reproduz principalmente nas Ilhas Geórgia do Sul. No Brasil, ocorre no período não reprodutivo, havendo registros do litoral sul a Sergipe. Monitoramentos nas áreas reprodutivas indicam tendência de declínio populacional de 52,3% em três gerações (74 anos) envolvendo passado e futuro. Esse declínio ocorre devido à captura incidental, perda de qualidade de habitat, contaminação por poluentes orgânicos, ingestão de plástico e efeito de táxons introduzidos (renas, roedores) nas áreas reprodutivas. Assim sendo, P. aequinoctialis foi categorizada como Em Perigo (EN) pelo critério A4bcde.
Especialistas
Caio Azevedo Marques, Guilherme Renzo Rocha Brito, Leandro Bugoni, Márcio Amorim Efe, Patrícia Pereira Serafini, Pedro Cerqueira Lima
Referências
1) ACAP (Agreement on the Conservation of Albatrosses and Petrels). 2009. Species assessment: White-chinned Petrel Procellaria aequinoctialis. http://ww.acap.aq. Acesso em 18/8/2014.
2) BirdLife International. 2014. Species factsheet: Procellaria aequinoctialis. www.birdlife.org (Acesso em 28/5/2014).
3) Bugoni, L.; D’Alba1, L.; Furness, R.W. 2009. Marine habitat use of wintering spectacled petrels Procellaria conspicillata, and overlap with longline fishery. Marine Ecology Progress Series, 374: 273–285.
4) Carboneras, C. 1992. Family Procellariidae, p.216-257. In: del Hoyo, J.; Elliott, A. & Sargatal, J. Handbook of the birds of the world, Vol 1: Ostrich to Ducks. Lynx Edicions. 696p.
5) CBRO (Comitê Brasileiro de Registros Ornitológicos). 2014. Lista das aves do Brasil. 11ª Edição. www.cbro.org.br (Acesso em 2/1/2014).
6) Coelho, E.P.; Alves, V.S.; Soneghet, M.L.L & Carvalho, F.S. 1990. Levantamento das aves marinhas no percurso Rio • de Janeiro - Bahía (Brasil). Boletim do Instituto Oceanográfico, 38(2):161-167.
7) Efe, M.A. 2008. Procellaria aequinoctialis Linnaeus, 1758, p.400-401. In: Machado, A.B.M.; Drummond, G.M.; Paglia, A.P. (orgs.). Livro Vermelho da Fauna Ameaçada de Extinção no Brasil. Ministério do Meio Ambiente e Fundação Biodiversitas. v.2, 460p.
8) Grantsau, R.K.H. 2010. Guia completo para a identificação das aves do Brasil. Parte I. Vento Verde. 624p.
9) Ibama (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis). 1999. Plano de Manejo do Parna da Lagoa do Peixe. 465p.
10) Mancini, P.L.; Bugoni, L.; Neves, T.; Monteiro, D.S. & Estima, S.C. 2009. The effect of light toriline on seabird by-catch and fish catch rates in the pelagic longline fishery off Southern Brazil. Collective Volume of Scientific Papers - ICCAT, 64(7): 2499-2507.
11) Naka, L.N.; Rodrigues, M.; Roos, A.L. & Azevedo, M.A.G. 2002. Bird Conservation on Santa Catarina Island, Southern Brazil. Bird Conservation International, 12: 123-150.
12) Neves, T.; Mancini, P.L.; Nascimento, L.; Miguéis, A.M.B. & Bugoni, L. 2007. Overview of seabird bycatch by brazilian fisheries in the South Atlantic Ocean. Collective Volume of Scientific Papers, ICCAT, 60(6): 2085-2093.
13) Olmos, F.; Bugoni, L. Neves, T. & Peppes, F. 2006. Caracterização das aves oceânicas que interagem com a pesca de espinhel no Brasil. In: Neves, T.; Bugoni, L.; Rossi, C.L.D.B. (org). Aves oceânicas e suas interações com a pesca na Região Sudeste-Sul do Brasil. Instituto Oceanográfico — USP. 104p.
14) Sick, H. 1997. Ornitologia brasileira. 3ª. Ed. Nova Fronteira. 912p.
Fim do conteúdo da página