Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Monitoramento > Princípios e Diretrizes
Início do conteúdo da página

Princípios e Diretrizes

O sistema de monitoramento da conservação da biodiversidade prioriza protocolos de avaliação rápida, que otimizem tempo, recursos financeiros e recursos humanos. Como caraterística importante, ele prevê a participação de agentes locais - tanto de agentes comunitários, como de analistas e técnicos ambientais – e de especialistas de nossos Centros de Pesquisa e Conservação, além dos demais parceiros como Instituições de Ensino e Pesquisa e ONGs. Para tanto, o sistema conta com dois fortes componentes: a capacitação (tanto interna quanto externa) e a gestão de dados/ informações.Com base na experiência internacional e intenso processo consultivo, o ICMBio estabeleceu um conjunto de principios e diretrizes para o monitoramento da biodiversidade in situ visando objetividade, efetividade, bem como processos participativos com diferentes atores, desde a concepção à análise dos dados. São eles:

Simples e rápido

O monitoramento deve ser de fácil execução... porque a operação do programa dependerá, muitas vezes, do esforço da equipe local e de seus colaboradores mais diretos.... porque a sua implementação não pode ocorrer em detrimento de outras atividades essenciais de gestão.

Padronizado e barato

Adotar procedimentos padronizados para todas as UCs, com custos reduzidos de difusão, implantação e operação... porque o programa deve almejar ser acessível a toda e qualquer unidade de conservação.... porque a sua continuidade em longo prazo é a razão elementar de sua existência.

Modular e gradativo

Para responder a varias das questões, o monitoramento pode ser iniciado com poucos indicadores, mas permitindo uma expansão e complexidade gradativa... porque o sucesso do programa só começa a partir de sua implantação.... porque seus resultados são a melhor justificativa para sua expansão e intensificação.

Inclusivo e contextualizado

O monitoramento deve promover da participação social e alinhado às perspectivas e expectativas da sociedade... porque o envolvimento dos atores locais é um elemento chave para a sustentabilidade do programa.... porque a apropriação social dos resultados retroalimenta o interesse e mobiliza as forças que sustentam sua continuidade.

Efetivo para a gestão e para a conservação ambiental

Orientado para informar as decisões de manejo, os acordos sociais e as políticas de conservação... porque o programa visa consolidar práticas e ações compatíveis com a conservação e o uso sustentável dos recursos.... porque o seu maior impacto consiste em transformar positivamente as relações humanas com as áreas protegidas.

Fim do conteúdo da página