Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Geral > Ação desarticula criadouro clandestino de aves
Início do conteúdo da página

Ação desarticula criadouro clandestino de aves

Publicado: Quinta, 14 de Março de 2019, 09h50
Fiscais e policiais federais e da Força Nacional encontraram 300 aves em criadouro próximo aos limites do Parque do Iguaçu, que seriam vendidas ilegalmente.

aves4
Os agentes de fiscalização do Parque Nacional do Iguaçu, em parceria com a Policia Federal e policiais da Força Nacional, flagraram um criadouro clandestino de aves. Eles encontraram em torno de 300 animais, aproximadamente 250 aves nativas e exóticas, além de nos recintos e gaiolas constatou-se falta de higiene, comida e água, e indícios de maus tratos, sendo inclusive encontradas aves mortas. A ação ocorreu no dia 11 de março no Distrito de Alto Faraday, próximo ao limite da Unidade, no município de Capanema no Paraná.

O foco da ação era um criadouro clandestino de aves, silvestres nativas e exóticas, que segundo a denúncia, o responsável capturava os animais para o tráfico e comércio ilegal desses animais. No momento da ação, o proprietário fugiu. Dentro da residência foram encontrados 11 pássaros silvestres nativos, alguns com sinais de captura recente, e um deles com anilha com sinais de adulteração.

No local, além das aves silvestres e exóticas, foram encontradas aproximadamente 42 gaiolas, 6 caixas para transporte de diversos tamanhos e armadilhas para captura de pássaros. Todo material foi apreendido. De acordo com investigações, parte das aves seriam vendidas em Concórdia e Florianópolis.

As espécies silvestres nativas foram encaminhados ao Zoológico da Faculdade de Veterinária da UNISEP em Dois Vizinhos-PR. A Polícia Militar Ambiental do Paraná (Força Verde) também foi acionada para as providências em relação as irregularidades de funcionamento do estabelecimento sem as devidas licenças e autorização do órgão ambiental competente.

O responsável, devidamente qualificado posteriormente, responderá administrativamente pela conduta infracionária, e deverá responder a Inquérito Policial pelos crimes de Maus tratos e tráfico de animais.

Comunicação ICMBio
(61) 20289280
registrado em: ,
Fim do conteúdo da página