Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Geral > Lençóis Maranhenses realiza Operação Temporada
Início do conteúdo da página

Lençóis Maranhenses realiza Operação Temporada

Publicado: Segunda, 05 de Agosto de 2019, 16h47
Com o apoio da Polícia Militar do Maranhão unidade de conservação monitorou a visitação e pesca.

Embarcações Autuadas Danúbia Meloo
Embarcações foram autuadas durante a Operação Temporada. (Foto: Danúbia Melo)

O Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses realizou durante o mês de julho a Operação Temporada 2019. As principais infrações apuradas foram a pesca de arrasto na costa do Parque e a entrada irregular de veículos particulares.

No mês todo, foi realizado o monitoramento e controle dos principais acessos ao parque e rondas volantes aos atrativos nas Áreas Funcionais do Atins, Lagoas, Queimada dos Britos, Travosa e Santo Amaro nos municípios de Barreirinhas e Santo Amaro. Para isso, a equipe da unidade contou com o apoio do Batalhão de Polícia Ambiental do Maranhão e do Centro Tático Aéreo da Polícia Militar do Maranhão, principalmente, no atendimento de denúncias de pesca ilegal de camarão e trânsito de veículos sobre as dunas.

O chefe substituto do parque, Yuri Amaral, considerou positivos os resultados alcançados. Segundo ele, com a operação foi possível verificar que o trade turístico está cada dia mais organizado e a quantidade de infrações foi inferior a outros anos. O apoio do CTA com o helicóptero foi fundamental principalmente nas ações contra pesca de arrasto.
Equipe ICMBio e CTAa
Equipe do ICMBio e CTA. (Foto: Danubia Melo)

Os voluntários também estiveram em ação durante a temporada realizando pesquisa de satisfação com os visitantes. Os dados coletados serão importantes para a definição do número balizador da visitação da unidade, restringindo a quantidade de visitantes por atrativo. O mês de julho é o período de maior fluxo de visitantes no Parque. Além de ser férias escolares nesse período, o parque apresenta as melhores condições de visitação, pois já não chove e as lagoas interdunares estão cheias.

Pesca de Arrasto
O grande fluxo de visitantes gera também uma grande demanda pelo camarão. O método utilizado para a captura do crustáceo é o arrasto. Um dos principais impactos da pesca de arrasto é a destruição de habitats, maior causa de perda de biodiversidade marinha mundial. Além da destruição de habitats outro problema é a captura acidental ou fauna acompanhante: peixes, moluscos, mamíferos, tartarugas, e aves marinhas morrem em artefatos de pesca (especialmente redes, mas não apenas) destinadas a capturar outras espécies. A pesca de arrasto no Maranhão é proibida a menos de 3 milhas náuticas da costa.

Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) relacionados:
4 Educação 150


Comunicação ICMBio
(61) 2028 9280

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página